65º Conad: Plenária aprova contas do ANDES-SN e elege Campina Grande (PB) como sede do 66º Conad


Os debates do domingo (17), último dia do 65º Conad, iniciaram com a aprovação das contas do ANDES-SN, na plenária do Tema 3 – Questões Organizativas e Financeiras. Desde sexta-feira (15), 192 docentes de todo o Brasil estão reunidos na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), no segundo evento deliberativo presencial do Sindicato Nacional após a pandemia de Covid-19.


A mesa da plenária foi conduzida por Jennifer Susan Webb Santos, 3ª tesoureira do ANDES-SN, com o apoio de Markos Gerrero, 2º secretário da Regional Rio de Janeiro, Gilberto Calil, 2º tesoureiro da Regional Sul, e Sambara Ribeiro, 1ª vice-presidenta da Regional Nordeste 1. Assim como as mesas das plenárias anteriores, a Plenária do Tema 3 também foi presidida por uma docente da carreira do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (Ebtt).


Após considerações, as delegadas e os delegados aprovaram as prestações de contas do exercício de 2021 da entidade, do 40º Congresso do Sindicato Nacional e, ainda, a previsão orçamentária para 2023, com a inclusão da contribuição ao Departamento Intersindical de Estatística e Estudo Sócio Econômico (Dieese).


“Essas deliberações são importantes, pois apontam para a garantia da nossa luta, das nossas pautas, do nosso enfrentamento”, avaliou Jennifer Webb.

TR5 A análise do Texto de Resolução 5, que tratava de denúncia de assédio contra um ex-diretor do Sindicato Nacional, foi realizada neste domingo. Na ocasião, o plenário do 65º CONAD definiu pela exclusão do docente da base de sindicalizados do ANDES-SN. Foi oportunizada a disponibilização do relatório da Comissão de Averiguação e a defesa do docente, além de manifestações orais do docente e dos membros da comissão. Após diversas manifestações do plenário, a exclusão do docente foi aprovada por 40 votos favoráveis, cinco contrários e nove abstenções.


LGPD Outro tema debatido nesta temática foram mecanismos que devem ser adotados para a adequação à Lei Geral de Proteção de Dados (Lei nº 13.709/2018). Para isso, foi aprovado que o ANDES-SN oriente e ofereça o apoio necessário às seções sindicais.


“Também debatemos questões importantes para o nosso sindicato, entre as quais questões delicadas, mas que são fundamentais para o exercício daquilo que é a democracia do sindicato, dos nossos princípios de intolerância com qualquer tipo de violência, com qualquer tipo de conduta que não aceitamos e que não sejam coerentes com aquilo que defendemos. Tratamos ainda questões de ordem muito práticas, que se relacionam à organização do nosso sindicato, como a questão da Lei Geral de Proteção de Dados. Aprovamos, ainda, a próxima sede do sindicato e com muita felicidade, com muita alegria levaremos o 66º Conad para Campina Grande, na Paraíba, com a certeza de que lá também faremos um grande evento”, concluiu Jennifer Webb.



Próximo Conad Ainda na plenária do tema 3, as e os participantes aprovaram, por aclamação, a cidade de Campina Grande, na Paraíba, como sede para o 66º Conad. A Associação dos Docentes da Universidade Federal de Campina Grande (Adufcg SSind) será responsável pela organização do encontro.


Em sua fala de apresentação da proposta, Antônio Lisboa, delegado da Adufcg SSind, ressaltou a importância da realização do evento na UFCG, universidade que é administrada por um reitor gestor interventor. “Será importante inclusive para manter a história política da nossa Seção Sindical, que completará 45 anos de existência em 2023 e representa uma longa data de luta do movimento docente classista”, afirmou Lisboa.


Ele lembrou que a Adufcg SSind. já sediou outros dois eventos nacionais deliberativos do Sindicato Nacional: o 36º Conad, em 1998, e o 27º Congresso, em 2007. “Agora, pela terceira vez, nós nos dispomos a acolher outro evento nacional. Pela conjuntura em que nós nos encontramos, pelo fato de estarmos sob uma intervenção bolsonarista na UFCG e também pra porque certamente fortalecerá o trabalho que nós temos procurado fazer, no sentido de trazer o bom debate político para dentro da universidade”, afirmou Lisboa.


Fonte: ANDES-SN