top of page

Após criação, GT de Multicampia e Fronteira do ANDES-SN realiza primeira reunião

O Grupo de Trabalho (GT) de Multicampia e Fronteira do ANDES-SN realizou a sua primeira reunião no domingo (16), na sede do Sindicato Nacional em Brasília (DF). O encontro contou com docentes das seções sindicais das regiões Norte e Sul do país. A criação do GT foi aprovada no 42º Congresso do ANDES-SN, realizado este ano em Fortaleza (CE), com o objetivo de tratar de forma mais direcionada temas como carreira, saúde, ensino, pesquisa, extensão, organização e mobilização sindical, entre outros temas.


Além dos informes nacionais e das seções sindicais referentes ao GT, a reunião debateu a importância, as especificidades e as dificuldades do trabalho docente nas regiões de fronteira, assim como a relevância da construção de uma política nacional de enfrentamento à precarização da atividade docente e pela sua valorização.


Entre os encaminhamentos aprovados na reunião, estão proposta de texto de resolução (TR) para o 67º Conad, que ocorrerá nos dias 26, 27 e 28 de julho em Belo Horizonte (MG), a realização do II Seminário Multicampia e Fronteira no segundo semestre de 2024 em uma instituição multicampi, a produção de materiais de comunicação contemplando debates do GT, e a sugestão de que a próxima edição da Revista Universidade e Sociedade trate do tema da Multicampia e Fronteira.


A reunião propôs, ainda, a realização de um levantamento nacional sobre as universidades e institutos, na base do ANDES-SN, que são multicampi e em regiões de fronteira, como se dá essa distribuição, e que as seções sindicais realizem pesquisas sobre as condições de trabalho das e dos docentes da multicampia, entre outras sugestões.


De acordo com Francieli Rebelatto, secretária-geral do ANDES-SN e integrante do GT Multicampia e Fronteira, a criação deste grupo de trabalho permite ao ANDES-SN avançar em políticas que compreendam as especificidades da atuação docente nesses territórios.


“Nós temos um extenso território nacional que faz fronteira com vários países da América Latina e, nesses territórios, nós temos universidades e institutos. Precisamos entender qual é a realidade específica de trabalhadores e trabalhadoras da educação, assim como das e dos estudantes que estão nesses locais. Outro tema fundamental desse GT é pensar na realidade das universidades federais, estaduais, municipais e dos institutos que têm como especificidade a questão da multicampia, incluindo as questões trabalhistas, infraestruturais e a própria organização sindical”, disse.


Até o momento, seis seções sindicais do ANDES-SN já construíram o próprio GT local Multicampia e Fronteira. São elas: Adufpa SSind, Aprofurg SSind, Adufac SSind, Adua SSind, Sesunila SSind e Sesduf-RR SSind.


Assista ao vídeo da primeira reunião do GT Multicampia e Fronteira:



Fonte: ANDES-SN

Comments


bottom of page