top of page

Brasil tem 55 bilionárias e bilionários em 2023 e fortuna soma R$ 836,20 bi

Enquanto isso, 62,5 milhões de brasileiras e brasileiros são considerados pobres

O Brasil começa o ano de 2023 com 55 pessoas na lista das que detêm mais de 1 bilhão de dólares, de acordo com o índice da revista Forbes que analisa as maiores riquezas do mundo. A soma das fortunas dessas brasileiras e desses brasileiros chega a US$ 155,9 bilhões, algo em torno de R$ 836,2 bilhões, segundo a publicação. No ano passado, o Brasil tinha 62 bilionários e bilionárias. As primeiras posições brasileiras na lista são ocupadas por executivos fundadores do 3G Capital, grupo que faz a gestão de grandes marcas brasileiras e internacionais dos mais variados setores. Entre elas, Burger King, Ambev, Kraft-Heinz e Americanas. Jorge Paulo Lemann é o mais rico do país, com patrimônio estimado em US$ 16,1 bilhões, o que o coloca como no 102º lugar entre bilionários de todo o mundo. Ex-homem mais rico do Brasil, Eduardo Saverin, cofundador do Facebook, caiu para a quinta colocação. A sua fortuna, oriunda majoritariamente das ações da Meta (holding controladora do Facebook, Instagram e WhatsApp), sofreu com a queda dos papéis, que perderam 65% do valor ao longo de 2022.


Aparecem também na lista da Forbes, Marcel Herrmann, sócio de Lemann e cofundador da 3G Capital; Carlos Alberto Sicupira, que com Lemann e Telles foi responsável pela criação da Ambev; família Safra, donos do Banco Safra; Lucia Maggi, mulher de 90 anos que lidera o grupo Amaggi, um dos principais exportadores de soja do mundo; Alexandre Behring, também sócio da 3G Capital; André Esteves, do BTG Pactual; Luciano Hang, fundador das lojas Havan; e Jorge Moll Filho, médico fundador da Rede D'Or.


Pobreza Enquanto isso, o número de pessoas que vivem em situação de pobreza no Brasil atingiu o maior patamar, em 11 anos, em 2021 - segundo ano da pandemia de Covid-19. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados em dezembro passado, cerca de 62,5 milhões de brasileiras e brasileiros são considerados pobres, um total de 29,4% da população nacional. Dentre eles, 17,9 milhões de pessoas, ou 8,4% da população, são consideradas extremamente pobres, conforme os critérios do Banco Mundial, que classifica em situação extrema pobreza quem ganha até US$ 2,15 por dia, cerca de R$ 11,12 reais. Fonte: ANDES-SN Com informações da revista Exame. Foto: Pixabay

Comentarios


bottom of page