top of page

Com críticas ao reitor da Unifap, outdoors da seção sindical do ANDES-SN são vandalizados

Dois outdoors do Sindicato de Docentes da Universidade Federal do Amapá (Sindufap Seção Sindical do ANDES-SN) foram vandalizados na manhã de segunda-feira (29).  As peças foram instaladas três dias antes nas proximidades do campus Marco Zero, que é o campus central da Unifap, na capital Macapá (AP). Os outdoors amanhecerem rasgados e com tinta.


Nos cartazes, feitos com o apoio do Fundo Nacional de Solidariedade, Mobilização e Greve do ANDES-SN, havia as frases: "Reitor Júlio Sá, respeite a democracia. Autoritarismo na Unifap, Não!” e "Abaixo a intervenção no Departamento de Educação (Ded)! Eleições no HU e nos campi Mazagão e Santana”. Um boletim de ocorrência foi registrado para responsabilizar quem fez a depredação.





O episódio não é isolado. O Sindufap SSind. tem denunciado os diversos ataques da gestão interventora do reitor Júlio Sá. Um deles foi a nomeação da professora Letícia Carvalho como diretora pró-tempore do Departamento de Educação, no dia 13 de dezembro de 2023, sem eleição. O reitor também indicou nomes para as direções dos campi de Santana e Mazagão sem consultar a comunidade acadêmica.


Também chama a atenção as indicações para os cargos de superintendentes e gerentes do Hospital Universitário da Unifap, que foram feitas sem qualquer consulta à comunidade e às e aos profissionais do hospital, segundo o sindicato. No dia 8 de janeiro, a administração superior removeu as faixas afixadas pela seção sindical no campus Marco Zero, questionando os atos antidemocráticos.


Contra a postura antidemocrática do reitor, o Sindufap SSind. tem realizado manifestações. No dia 18 de janeiro, o Sindicato uniu-se a estudantes e docentes do Programa de Pós-Graduação em Educação da Unifap em frente à Reitoria em defesa da democracia na universidade. Docentes e estudantes expressaram seu descontentamento diante das medidas tomadas pela administração da universidade, levantando bandeiras em prol da transparência, participação democrática e preservação dos valores fundamentais que norteiam uma universidade pública.


Tadeu Lopes Machado, presidente Sindufap SSind. contou que o reitor Júlio Sá  tem demonstrado uma atitude “arrogante” e pouco democrática nas decisões que afetam o coletivo. "Trata-se de um duro processo de autoritarismo que está implantado na Universidade que tenta impedir que o sindicato se manifeste em relação a esse processo autoritário que está instalado na Universidade. Seguiremos firmes na defesa da democracia universitária”, disse.



Fonte: ANDES-SN

Comentários


bottom of page