top of page

Docentes da Universidade do Distrito Federal paralisam atividades por democracia na instituição

Docentes da Universidade do Distrito Federal (UnDF) paralisaram suas atividades na última segunda-feira (13) por falta de diálogo, de transparência e contra as atitudes antidemocráticas da Reitoria Pró-Tempore da instituição. Nesse dia, docentes e estudantes realizaram atos em frente ao Palácio do Buriti, sede do poder executivo do Governo do Distrito Federal, e no campus Norte da UnDF. As mobilizações foram chamadas pela Seção Sindical dos Docentes da Universidade do Distrito Federal (SindUnDF SSind.) e ocorreram durante todo o dia. Um novo dia de paralisação foi marcado para a próxima semana, no dia 23 de novembro.


Para Annie Schmaltz, 3ª secretária do ANDES-SN, foi emocionante participar das primeiras mobilizações da categoria docente da UnDF, recém-ingressa na base do Sindicato Nacional. “A paralisação foi por pautas historicamente defendidas pelo Sindicato Nacional, como a autonomia universitária e a gestão democrática, referendadas no Caderno 2”, disse.

Aroldo Félix, 2º vice-presidente da Regional Nordeste III do Sindicato, corroborou com a diretora e afirmou que as e os docentes da UnDF realizaram um grande dia de lutas. “Estivemos presentes enquanto ANDES-SN nas atividades reforçando nosso compromisso e apoio à luta das e dos docentes da UnDF, como também ressaltando a importância da atividade construída em conjunto com as e os discentes. No próximo dia 23 haverá mais luta na UnDF, com boas expectativas de intensificação nas reivindicações. Todas e todos juntos pela democracia na UnDF. Chega de autoritarismo e de descaso”, destacou.


Na avaliação de Bruno Couto, presidente da SindUnDF SSind., o dia 13 foi de intensas mobilizações e de paralisação das atividades da instituição. “Nós conseguimos mobilizar em torno de 65 pessoas na Praça do Buriti e quase 40 pessoas à noite no Campus Norte. Ou seja, pelo menos 100 discentes e as e os docentes estiveram diretamente engajados na mobilização, além da maioria das e dos discentes que também aderiu à paralisação e não compareceu à UnDF”, informou.


Segundo Couto, os próximos dez dias serão decisivos para que a sociedade compreenda os inúmeros problemas que comprometem o presente e o futuro da UnDF. “Todos nós podemos assumir desde já o compromisso de fazer um movimento ainda mais intenso e organizado no próximo dia 23 de novembro. Vamos à luta”, reforçou.


Na pauta de reivindicações das e dos docentes e das e dos discentes estão:

- Instalação imediata do Conselho Universitário e do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da UnDF, com configuração adequada ao princípio da gestão democrática determinado na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Parágrafo único do art.56 que determina que as e os docentes ocuparão 70% dos assentos em cada órgão colegiado e comissão das instituições públicas de educação superior);

- Agendamento imediato de reunião entre a Reitoria Pró-Tempore da UnDF, a Seção Sindical dos Docentes da UnDF e os representantes discentes da UnDF, com a presença de representantes do Governo do Distrito Federal (GDF), da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) e do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), para firmar compromisso público com a Universidade do Distrito Federal, em relação ao atendimento das demandas básicas das e dos docentes e das e dos discentes e à adequação dos processos e práticas aos princípios da gestão democrática, previstos na Constituição Federal e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Os representantes do GDF, CLDF e MPDFT a serem convidados para a reunião deverão ser indicados e/ou aprovados pela Seção Sindical dos Docentes da UnDF e pelos representantes discentes da UnDF;

- Criação de uma Mesa de Negociação Permanente entre a Reitoria Pró-Tempore da UnDF, Seção Sindical dos Docentes da UnDF, e representantes das e dos discentes da UnDF com mediação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, através da Promotoria de Justiça de Defesa da Educação/Promotor Anderson Pereira Andrade;

- Suspensão de todos os trâmites relativos à publicação da Portaria 22/2023, que deverá ser apresentada, discutida e aprovada futuramente no âmbito do Conselho Universitário da UnDF.


Fonte: ANDES-SN

Commenti


bottom of page