top of page

Educação federal intensificará mobilização conjunta e aponta plenária unificada em abril



Reunidos na quinta-feira (14/03), ANDES-SN, Fasubra e SINASEFE indicaram a importância de fortalecer as atividades unificadas da Educação Federal.


A sugestão é que sejam intensificados os debates conjuntos nos locais de trabalho, preparando uma Plenária Nacional da Educação Federal, logo na primeira quinzena de abril.


Nos últimos anos, especialmente nos governos Temer e Bolsonaro, trabalhadoras e trabalhadores das instituições de ensino públicas enfrentaram inúmeros ataques. A desvalorização da carreira e o achatamento dos salários são algumas das consequências mais graves.


Atuação conjunta, esse é o caminho para levar, tanto para comunidade quanto para o governo, as revindicações urgentes e históricas de um conjunto de trabalhadoras e trabalhadores tão fundamental para a reconstrução do país.


Neste sentido, as entidades da Educação Federal já realizaram diversos momentos recentes de mobilização conjunta, tanto em 2023 - 10 de agosto, 3 de outubro e 8 de novembro - quanto em 2024 - 22 de fevereiro.


Para que haja uma educação pública, de qualidade, gratuita, laica, democrática e socialmente referenciada, é necessário promover REESTRUTURAÇÕES. Entre estas:


• a valorização dos/as servidores/as em atividade, aposentados/as e pensionistas;

• a recomposição orçamentária com investimento nas condições de trabalho, na infraestrutura das instituições e na ampliação da assistência estudantil;

• o fim dos assédios moral e sexual e de todas as formas de opressão; e• a revogação de medidas prejudiciais à Educação.


Participe das atividades conjuntas, rumo à Plenária Nacional da Educação Federal e construa a greve na Educação Federal!


Conheça nossa pauta unificada:

REESTRUTURAÇÃO das carreiras dos/as servidores/as técnico-administrativos e docentes;

RECOMPOSIÇÃO salarial e pela data base;

RESTAURAÇÃO do orçamento das Instituições Federais de Ensino;

AMPLIAÇÃO dos programas de assistência estudantil;

REVOGAÇÃO do novo ensino médio;

MELHORIA das condições de trabalho;

FIM de assédios moral e sexual nas IFE;

CRIAÇÃO de condições efetivas que garantam a unificação entre ensino, pesquisa e extensão; 

REVOGAÇÃO da Portaria MEC 983/2020;

RECOMPOSIÇÃO da força de trabalho por meio de concurso público;

Contra a PEC 32/2020 e qualquer outra contrarreforma administrativa que siga suas diretrizes;

Autonomia e democracia universitária;Pelo fim da contribuição previdenciária de aposentados/as e pensionistas.


ANDES-SN, Fasubra e SINASEFE

Commenti


bottom of page