Em Assembleia Geral ADUFOP, docentes aprovam a Greve Nacional dos Servidores e Servidoras Públicos



A Diretoria da ADUFOP realizou ontem (16/08), Assembleia Geral On-line. A Assembleia foi presidida pela professora Kathiuça Bertollo e secretariada pela professora Joana Amaral, respectivamente presidente e primeira secretária da entidade. Os docentes aprovaram a proposta de Greve Nacional dos Servidores e Servidoras Públicos/as. Além disso, a proposta da Diretoria de uma panfletagem sobre a PEC 32 — Reforma Administrativa, às 16h30, na Praça da Estação, em Ouro Preto. E, também, a veiculação de spots informativos sobre a Reforma em rádios das cidades.


Durante a Assembleia, a professora Joana Amaral informou sobre a continuidade da atuação da ADUFOP no Comitê de Central de Mobilização de Ouro Preto, uma articulação de entidades, movimentos e partidos, para construção de manifestações locais, apoio ao Acampamento Fora Saneouro e à greve sanitária dos professores da rede municipal. A professora também reforçou convite aos docentes a participarem da Frente Mineira das atingidas e dos atingidos pela Mineração — FLAMa-MG. A ADUFOP, em conjunto com mais de outras 20 entidades, através da FLAMa, tem discutido quinzenalmente a situação dos atingidos, viabilizando atos (como o Ato dos Garimpeiros em Ouro Preto, 03 de agosto), construindo e emitindo notas de repúdio e denúncia sobre diversos temas relacionados à mineração predatória, como a criminalização das mulheres do distrito de Antônio Pereira, eventos que as mineradoras ocupam lugar de destaque na UFOP, dentre outras questões.


Também ressaltou a importância da edição 68 da revista Universidade e Sociedade (U&S), lançada no 12º CONAD Extraordinário do ANDES-SN. A publicação semestral tem como tema “40 anos do ANDES-SN: luta e resistência” e conta com dezenas de contribuições das e dos docentes que construíram a história do Sindicato Nacional. A professora Kathiuça Bertollo, presidente da ADUFOP, com Lidinês de Carvalho e Ana Luiza Lage, ex-alunas do curso de serviço social da UFOP, escreveram o artigo: “A luta de classes na educação superior pública: considerações sobre a Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP).” A publicação explicita e reflete sobre a luta de classes na educação superior pública. São apresentadas as estruturas e organizações sindicais e estudantis que atuam no contexto das lutas sociais na instituição. Além disso, a Assessoria de Comunicação da ADUFOP também contribui com fotos para a reportagem “Mulheres na história do ANDES-SN: O poder feminista sempre presente na nossa luta”. Leia a edição 68 da Revista Universidade & Sociedade: https://mla.bs/6459313a


Durante os informes, a Professora Joana comentou da Reunião do Conselho de Representantes, no dia 14 de julho, na qual foram aprovadas a prestação de contas da entidade e debatido sobre o plano de lutas do ANDES e da ADUFOP. A Diretoria comunicou que está organizando a Campanha ADUFOP 40 anos e em breve serão divulgadas maiores informações. Também informou sobre a participação da entidade na reunião dos setores do Sindicato Nacional, no dia 10 de agosto. O destaque do encontro foi o chamado para a Greve Nacional de 18 de agosto.


O Professor Rodrigo Ribeiro, tesoureiro da entidade, comunicou sobre o processo eleitoral do ASSUFOP. A ADUFOP permanece em contato com o sindicato para estreitar as articulações já existentes para as lutas comuns, como a PEC 32 e o Edital para Pós-Graduação em Instituições Privadas, aberto pela PROGEPE.


A Assessoria Jurídica da entidade informou sobre a participação em Reunião com Coletivo Jurídico Nacional. O encontro tratou de temas importantes como a Reforma administrativa e os processos administrativos como instrumento de perseguição político-ideológicas.


O segundo ponto de pauta foi o Questionário sobre o Trabalho docente na pandemia da COVID 19. A Diretoria da ADUFOP organizou a pesquisa e agora está fazendo análise dos dados obtidos. A Professora Deborah Nascimento, vice-presidente da entidade, fez uma apresentação prévia sobre as informações coletadas. Foram 102 respostas no total, sendo 98% de sindicalizados e 2% de não sindicalizados. Em breve, a entidade divulgará análise completa dos dados.


Retorno presencial das aulas


No terceiro ponto, a discussão foi em torno do retorno presencial das aulas. A ADUFOP oficiou a Reitoria nos dias 13 e 27 de julho, questionando acerca da pandemia e do retorno presencial, do Reuni digital e da regulamentação do teletrabalho na UFOP. Em resposta, a UFOP informou: “Em resposta ao Ofício OF.008/ADUFOP/2021, informamos que foi realizado o I Ciclo de debates sobre o trabalho remoto nas universidades públicas brasileiras como forma de diálogo sobre os termos da IN 65. A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas está planejando as atividades para o segundo ciclo.

Quanto ao "Reuni Digital", a UFOP não recebeu oficialmente a minuta da Proposta. A Pró-Reitoria de Graduação, teve acesso a Minuta do projeto "Reuni Digital" pelo representante da Região Sudeste nomeado de acordo com o Ofício-Circular nº 2/2020/GAB/SESU/SESU-MEC, para atender a Portaria nº 573 de 03 de julho de 2020. Considerando a necessidade de uma análise da minuta, foi realizada reunião com pró-reitores da Região Sudeste e deliberado o encaminhamento de documento (anexo) contendo análise da proposta ao Grupo de Trabalho nomeado pela Portaria n° 573, de 3 de julho de 2020.

No tocante ao retorno presencial das atividades, como é do conhecimento de nossa comunidade acadêmica, trabalhamos no enfrentamento dos diversos desafios colocados pela pandemia do coronavírus. Nesse contexto, a UFOP criou o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus. Constituído por profissionais de diferentes áreas de conhecimento, o Comitê de Enfrentamento é responsável pela orientação técnica no combate à propagação do vírus, bem como pela elaboração dos protocolos de segurança sanitária.

Em de 18 de junho de 2021, por meio da Portaria Reitoria nº 319, a Reitoria criou o Comitê Gestor do Plano de Contingência para a Covid-19, que possui caráter administrativo e operacional e tem por objetivo a adoção de ações práticas para mitigar a propagação do novo coronavírus, especialmente nos ambientes de uso coletivo. Este comitê é composto pelos servidores Bruno Camilloto Arantes, Eduardo Curtiss dos Santos, Eleonardo Lucas Pereira, Francisco José Daher Júnior, Marcos Eduardo Carvalho Gonçalves Knupp, Natália de Souza Lisbôa, Renata Guerra de Sá Cota, Sandra Maria Antunes Nogueira e Tânia Rossi Garbin, e orientado pelo protocolo de segurança produzido pelo Comitê de Enfrentamento. O Comitê Gestor tem trabalhado na elaboração do protocolo de retomada, com a finalidade de orientar a comunidade universitária em relação aos procedimentos de biossegurança e planejamento das instalações para quando for possível a retomada segura das atividades. Para isso, também conta com o apoio do Grupo de Apoio Técnico (GAT), responsável pelo levantamento e elaboração de projetos de adequação dos espaços físicos.

Salientamos que, nos termos da Resolução CEPE nº 8.042, os períodos letivos de 2020/1 (encerrado), 2020/2 (em desenvolvimento) e 2021/1 (com início previsto para setembro de 2021 e encerramento em 2022) serão e estão sendo desenvolvidos de forma remota. Nestes períodos, apenas as atividades acadêmicas cuja presencialidade já foi considerada imprescindível pela Prograd, Proppi e Proex acontecerão presencialmente. Neste caso, as atividades obedecerão aos protocolos de biossegurança da UFOP e orientações das autoridades sanitárias locais.

Por fim, a situação pandêmica exige avaliação contínua da evolução do quadro sanitário provocado pelo coronavírus. Qualquer alteração na situação de desenvolvimento das atividades acadêmico-administrativas dependerá do cenário da pandemia, bem como das orientações das autoridades competentes, em especial do Conselho Nacional de Educação e dos órgãos sanitários dos municípios onde a UFOP atua.”

A ADUFOP está atenta à pressão e à perspectiva de retorno das aulas presenciais. Kathiuça Bertollo, presidente da ADUFOP, reafirmou a necessidade da vacinação para todos e todas, como estratégia coletiva baseada na ciência, para a possibilidade de controle da pandemia


18 de agosto: Greve Nacional dos Servidores e Servidoras Públicos/as

Os docentes aprovaram a proposta de Greve Nacional dos Servidores e Servidoras Públicos/as. Além disso, a proposta da Diretoria de uma panfletagem sobre a PEC 32 — Reforma Administrativa, às 16h30, na Praça da Estação, em Ouro Preto. E, também, a veiculação de spots informativos sobre a Reforma em rádios das cidades. A proposta foi aprovada com 16 votos favoráveis e 1 abstenção.


A ADUFOP reforça a importância dos e das docentes aderirem à Greve Nacional, paralisando suas atividades laborais e participando das atividades programadas em suas cidades. Em Ouro Preto, participe da panfletagem sobre a PEC 32! Para aqueles e aquelas que, devido à pandemia, não puderem participar dos atos de rua, pressione os deputados pelas redes sociais. Use as hashtags #reformaadministrativanao #sosservicopublico #naoapec32