top of page

Entidades discutem retomada do Fórum Sindical, Popular e de Juventudes de Luta pelos Direitos

Entidades discutem retomada do Fórum Sindical, Popular e de Juventudes de Luta pelos Direitos e pelas Liberdades Democráticas


No último sábado (5) ocorreu a reunião de rearticulação do Fórum Sindical, Popular e de Juventudes de Luta pelos Direitos e pelas Liberdades Democráticas na sede do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apoesp), na capital paulista. O Fórum foi lançado em 2019, no contexto de ascensão do bolsonarismo, e tem como objetivo a construção de uma ampla unidade para lutar contra os ataques à classe trabalhadora.

O ANDES-SN é uma das entidades que compõe o espaço e a sua participação no Fórum foi uma deliberação do 38º Congresso do Sindicato Nacional, como parte dos esforços para contribuir na reorganização da classe trabalhadora depois da perda de instrumentos históricos de luta da classe trabalhadora que passaram a atuar como simples correia de transmissão de governos e patrões.


Participaram do encontro deste sábado, diretoras do Sindicato Nacional, representantes do “Movimento Revoga Já!” e de diversos coletivos sindicais e políticos. Constaram na pauta da reunião, além da reorganização do Fórum, informes, divulgação do calendário de lutas e a análise da conjuntura atual.


“O ANDES-SN foi uma das entidades que sempre esteve presente em todo esse período, mesmo durante a pandemia. Chamaremos a Fasubra e o Sinasefe e outras entidades para participar da próxima reunião do Fórum. A principal tarefa nesse primeiro momento é reorganizar o Fórum”, contou Raquel Dias, 1ª vice-presidenta do ANDES-SN.


A diretora do Sindicato Nacional contou durante a reunião que o ANDES-SN tem realizado atividades voltadas a essa temática, como o Seminário Nacional sobre a Reorganização da Classe Trabalhadora do ANDES-SN, ocorrido em junho na cidade de Mossoró (RN). E que o sindicato realizará nos dias 2 e 3 de setembro uma reunião do Grupo de Trabalho de Política e Formação Sindical (GTPFS) para debater a Reforma Sindical, a relação com os fóruns e entidades com as quais o Sindicato Nacional tem uma articulação e unidade de ação, entre outros pontos.


“O ANDES-SN segue fazendo o debate sobre a reorganização da classe trabalhadora e seria fundamental que o Fórum também fosse um articulador desse debate. Esse seria uma das suas principais tarefas”, disse.

Segundo Francieli Rebelatto, secretária-geral do ANDES-SN, a rearticulação do Fórum é necessária para a construção de uma unidade de ação junto com outras entidades para além do próprio movimento sindical.


“A rearticulação do Fórum é extremamente importante para somarmos na construção de agenda de luta para o próximo período contra a PEC 32 (reforma Administrativa), o Arcabouço Fiscal, o avanço do Marco Temporal, e a própria reforma Tributária. São elementos que sinalizam essa contradição que colocada na conjuntura e pelo atual governo. É importante os movimentos sociais, sindicais e de juventudes terem uma articulação que dê conta de trazer a centralidade a retomada da organização das lutas nas ruas, que é onde nós nos forjamos historicamente, e seguir também apontando essas contradições. Conseguiremos avançar somente se estivermos organizados enquanto classe trabalhadora”, avaliou.


Além do Sindicato Nacional, compõem o Fórum movimentos sociais, sindicais, estudantis e organizações políticas da cidade e do campo.


Calendário de lutas Na reunião foi repassado ainda o calendário de lutas das e dos docentes em unidade com entidades ligadas à Educação e demais categorias do serviço público federal. Na terça-feira (8) às 18h, por meio de live, acontece a Plenária Nacional dos(as) Servidores(as) Públicos(as) Federais, construída pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe).


Na quarta-feira (9) serão realizadas mobilizações em todo o país durante o Dia Nacional de Luta pela Revogação do Novo Ensino Médio. Em Brasília (DF), acontece o Ato Nacional em Defesa da Educação Pública, com manifestantes de diversos estados, a partir das 9h, em frente ao Ministério da Educação. No turno da tarde, a programação continua em frente ao Anexo II da Câmara dos Deputados às 14h.


Já na quinta-feira (10), ocorre o Dia Nacional de Lutas da Campanha Salarial dos(as) servidores(as) públicos(as) federais para pressionar o governo a avançar no debate sobre carreira e salários, durante a Mesa Nacional de Negociação Permanente (MNNP), no turno da tarde. Um ato público será realizado às 14h em frente ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, na capital federal, local previsto para a realização da MNNP.


Na sexta-feira (11), no Dia do Estudante, ocorrem atos construídos, principalmente, pelas entidades estudantes para que o orçamento da pasta seja imediatamente reconstituído.


Fonte: ANDES-SN


Comments


bottom of page