top of page

Estudante é vítima de estupro e feminicídio dentro da Universidade Federal do Piauí

A estudante de Jornalismo da Universidade Federal do Piauí (Ufpi) e poetisa, Janaína da Silva Bezerra, de 22 anos, foi vítima de estupro e feminicídio durante calourada na instituição, ocorrida na última sexta-feira (27). Thiago Mayson da Silva Barbosa, de 28 anos, foi preso no sábado (28) por suspeita de ter cometido os crimes. O inquérito policial será concluído em até dez dias.


Em nota publicada no domingo (29), o Instituto de Medicina Legal (IML) do Piauí, informou que a causa da morte seria uma contusão na coluna vertebral a nível cervical, o que causou lesão da medula espinhal e e levou à morte da estudante. Segundo o IML, a ação contundente pode ter sido causada por pancada, asfixia, queda, luta, dentre outras possibilidades que estão sendo analisadas junto às investigações do caso.


O Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Ufpi publicou uma manifestação de pesar em suas redes sociais, convocando a comunidade acadêmica para uma vigília em homenagem à estudante, que foi a primeira pessoa da sua família a ingressar em curso superior. O ponto de encontro será em uma praça em frente à Reitoria (UFPI), às 16h, onde cobrarão mais segurança no campus. De lá, seguirão em caminhada em direção ao Carretel - onde fica o Centro Acadêmico de Comunicação Social (Cacos). É ainda o espaço de convívio das e dos estudantes de jornalismo, e o local de receber as calouras e os calouros. Neste espaço serão feitas homenagens até 21h. "Será um momento de reflexão, coletividade e celebração à sua memória! Celebraremos Janaína, e seguiremos lutando pelo fim da violência de gênero, que nos rouba nossas meninas e mulheres. Janaína, Presente!", diz a nota do DCE.


Já a universidade decretou luto oficial por três dias e suspensão das atividades acadêmicas e administrativas no Campus de Teresina, nesta segunda (30), em memória da estudante. "A Universidade Federal do Piauí (UFPI) externa, com profunda indignação, repúdio acerca da violência cometida contra a aluna Janaina da Silva Bezerra, que também agride cada uma das mulheres que integram a comunidade ufpiana, bem como todos que hoje se colocam no lugar de fala de uma delas".


Para o DCE da Ufpi, a suspensão das atividades na universidade é uma tentativa de desmobilizar as homenagens e reivindicações estudantis. Uma assembleia conjunta está marcada para terça-feira (31) para deliberar sobre um calendário de mobilizações contra assédios, feminicídios, violência de gênero e diversos problemas de segurança denunciados pelas estudantes e pelos estudantes e entidades representativas.


O ANDES-SN e a Associação dos Docentes da Universidade Federal do Piauí (Adufpi- Seção Sindical) também se manifestaram sobre a morte da estudante de jornalismo. "A diretoria do ANDES-SN se solidariza com os familiares e amigos e, neste momento de dor, exige apuração rigorosa para o caso. Nem uma a menos", diz a nota Sindicato Nacional. "A ausência de uma política efetiva de segurança no interior da UFPI tem potencializado o medo, a insegurança e o senso de impunidade, o que acaba por reverberar em ações criminosas como a que, infelizmente, aconteceu com a jovem estudante, mulher negra, Janaína Bezerra da Silva", reforça o texto da Adufpi SSind., que convoca a comunidade acadêmica se unir na luta pelo fim da violência contra as mulheres e a contra a falta de segurança dentro da Ufpi, e também por memória e justiça para Janaína.


Fonte: ANDES-SN

bottom of page