Governo cancela cerimônia de posse do novo ministro da Educação após fraudes em currículo

A posse do novo ministro da Educação, Carlos Decotelli, que estava marcada para acontecer amanhã (30/06), foi adiada pelo governo de Jair Bolsonaro. O evento foi desmarcado devido às denúncias quanto aos títulos acadêmicos apresentados por Decotelli antes de assumir a pasta. Ele foi desmentido publicamente pelas instituições que disse terem concedido seus diplomas de doutorado e pós-doutorado. Além disso, há uma investigação sobre possível plágio em sua dissertação de mestrado.


Na última sexta-feira (26), o reitor da Universidade Nacional de Rosário, na Argentina, Franco Bartolacci, desmentiu o currículo de Decotelli e negou que o novo ministro tinha obtido o título de doutor pela instituição. Hoje (29), a Universidade de Wuppertal informou, em nota, que Decotelli não obteve o título de pós-doutorado na instituição, como também constava no currículo. Além disso, ele foi acusado de possível plágio em dissertação de mestrado e a Fundação Getúlio Vargas vai apurar a suspeita.


Ainda não foi marcada uma nova data para a cerimônia de posse.