Horário de funcionamento:
De segunda a sexta, das 9h às 17h.


Telefone: (31) 3551-5247
E-mail: secretaria@adufop.org.br

comunicacao@adufop.org.br

Endereço: R. Antônio José Ramos, 65 - Bauxita, Ouro Preto - MG, 35400-000, Brasil

  • Preto Ícone YouTube

Desenvolvido pela Assessoria de Comunicação ADUFOP | 2018

Indicação de novo presidente da Capes é questionada por pesquisadores

Nomeado presidente da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) na última sexta-feira, o reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Benedito Guimarães Aguiar Neto, é um defensor da teoria do Design Inteligente, roupagem contemporânea do Criacionismo, que advoga uma natureza teológica da origem do universo.


Desde 2017, a instituição, que tem pouca relevância na área de pesquisa do país, conta com um núcleo de estudos sobre esse tema. No ano passado, Aguiar anunciou que ampliaria os estudos temáticos, apesar do consenso científico de que Design Inteligente ou Criacionismo não são uma ciência. Em 2014, por exemplo, o governo do Reino Unido proibiu seu ensino como teoria científica em escolas e universidades públicas.


Em uma entrevista concedida em novembro, após congresso sobre o tema, Aguiar Neto reforçou a intenção de colocar o criacionismo como contraponto à teoria da evolução. “Queremos disseminar que a ideia da existência de um design inteligente pode estar presente a partir da educação básica, de uma maneira que podemos, com argumentos científicos, discutir o criacionismo”, revelou ao jornal Folha de S. Paulo.


A Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM) mantém um centro de “ciência, fé e sociedade”, debate que pode fazer sentido em uma instituição privada confessional, mas não merece ser fomentado por recursos públicos, como a Capes e outras agências de fomento à pesquisa.  Questionada pela TV Globo se o novo presidente iria manter essa posição à frente de uma instituição pública, a Capes respondeu que Aguiar Neto não vai se manifestar.


Em artigo publicado após a nomeação, a pesquisadora Natalia Pasternak, presidente do Instituto Questão de Ciência, lembrou que o ensino do Criacionismo sofreu sucessivas derrotas judiciais pelo mundo, e afirmou que “o Design Inteligente não é ciência. É apenas uma manobra política e burocrática, liderada por frentes religiosas, para empurrar o criacionismo parra dentro das escolas”.


O Núcleo de Apoio à Pesquisa em Educação, Divulgação e Epistemologia da Evolução “Charles Darwin” (NAP Edevo-Darwin), que reúne pesquisadores na área da evolução biológica da USP e da Universidade Federal de Sergipe, também se posicionou. Em nota, reforçou  que “o chamado ‘criacionismo científico’ não é reconhecido pela comunidade científica de nenhum país”.


Ainda segundo os pesquisadores, “literalmente todas as evidências disponíveis corroboram a explicação da diversidade e estrutura da vida na Terra por meio de processos de descendência com modificação e que todos os seres vivos são conectados por relações de ancestralidade comum”.


Currículo

O nome de Aguiar estava sendo cogitado desde dezembro, quando Anderson Ribeiro Correia deixou o posto para assumir a reitoria do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA).  “Benedito Aguiar irá liderar — juntamente com o Conselho Superior da Capes e em constante diálogo com a comunidade acadêmica — a coordenação, vinculada ao Ministério da Educação (MEC) e responsável pela expansão e consolidação da pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) no Brasil”, afirmou a Capes, em nota oficial. Aguiar terá que comandar a Capes com um orçamento com R$19,8 bilhões a menos do que o de 2019, como o ANDES/UFRGS divulgou.


O novo presidente do órgão tem graduação e mestrado em engenharia elétrica pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), onde também foi diretor do Centro de Ciências e Tecnologia, de 1997 a 2005. Fez doutorado na Alemanha, na Universidade Técnica de Berlim, e pós-doutorado na Universidade de Washington (EUA), como bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).


É reitor da paulistana Mackenzie desde 2011, e também ocupou, entre 2016 e 2019, o posto de presidente do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (Crub). Nesta função, foi recebido pelo presidente Jair Bolsonaro em março do ano passado, quando apresentou propostas do Conselho “para as superações dos recorrentes problemas da educação brasileira”.


Fonte: ANDES UFRGS

Imagem de capa: Capes