top of page

MEC abrirá processo de apuração sobre conduta do reitor da UFVJM em apoio a atos golpistas



A Corregedoria do Ministério da Educação (MEC) irá investigar a conduta do reitor interventor da Universidade Federal dos Vales Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Janir Alves Soares. Em vídeo nas suas redes sociais no último domingo (8), Soares declarou apoio aos terroristas golpistas que invadiram o Palácio do Planalto, o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal.


A deputada estadual de Minas Gerais, Beatriz Cerqueira (PT), divulgou em suas redes sociais que encaminhou ao ministro da Educação, Camilo Santana, solicitação de apuração de condutas e exoneração do reitor interventor da UFVJM. “A Universidade merece respeito e uma gestão que esteja a serviço do povo, não do terrorismo e golpismo”, afirmou.


Cerqueira, que é presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa de MG, também comunicou que enviou ao ministro do STF Alexandre de Moraes informações sobre a conduta de Soares. “O pedido ao STF é para o seu imediato afastamento do cargo”, disse a parlamentar mineira.


Segundo informação da assessoria de imprensa do MEC ao ANDES-SN, a pasta “recebeu a denúncia sobre o reitor da Universidade Federal dos Vales Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM). Será aberto um processo de apuração junto à corregedoria do MEC seguindo os trâmites legais”.


Em nota divulgada na segunda-feira (9), a diretoria do ANDES-SN repudiou a ação de Janir Soares, declarou apoio e solidariedade à comunidade acadêmica da UFVJM e pediu a exoneração do reitor interventor. Leia aqui.


Apoio a bolsonaristas Essa não é a primeira vez que Janir Soares apoia publicamente atos bolsonaristas e golpistas. Além de usar a máquina pública para fazer campanha para Jair Bolsonaro nas eleições recentes, o reitor interventor coordenou bloqueios de rodovias na região de Diamantina (MG), não respeitando o resultado das eleições no país. Soares chegou a protocolar um documento ao comandante do 3° Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) pedindo apoio para bloqueio das estradas.


Fonte: ANDES-SN

*imagem: Divulgação/UFVJM

Comments


bottom of page