top of page

Motoristas de aplicativos paralisaram nesta segunda-feira (15) em todo o país

Motoristas de aplicativos como Uber e 99 paralisaram suas atividades em todo o Brasil nesta segunda-feira (15). A categoria reivindica melhores condições de trabalho e repasses mais altos nas tarifas das corridas.


A paralisação, estimada para durar 24 horas, é de iniciativa da Federação dos Motoristas Por Aplicativos do Brasil (Fembrapp) e da Associação de Motoristas de Aplicativos de São Paulo (Amasp), que calcularam que 70% das e dos profissionais da categoria em todo o país devem aderir à greve. No domingo (14), a Amasp afirmou em suas redes sociais que as empresas de aplicativo lucram em cima da mão de obra das e dos motoristas e não oferecem remunerações justas ou proteções adequadas. Além disso, de acordo com a publicação, há muitas questões que precisam ser abordadas, como a redução das taxas de comissão e a transparência nas políticas das empresas.

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

O presidente da Amasp, Eduardo Lima de Souza, explicou que a e o motorista de aplicativo recebem o mesmo valor desde 2016. “Até hoje, o motorista mantém o valor das corridas ganhando a mesma coisa. O setor automobilístico aumentou suas peças, o valor do veículo, o petróleo teve aumentos consecutivos, e as empresas não acompanharam esse aumento”, disse.


Outra reivindicação da categoria é com relação ao sistema de cobrança. “De 2019 para cá as empresas mudaram o sistema de cobrança. Antes, você saía da sua casa para ir para o seu trabalho, por exemplo, você sabia que esse valor informado seria o mesmo que você pagaria. Atualmente não é isso mais, e com isso a taxa cobrada dos motoristas também está sofrendo essa variação. As empresas reajustaram os valores das tarifas para os passageiros, mas não repassaram para os motoristas, fazendo com que o valor de uma corrida chegue até 60% de desconto de taxa. Com isso, os motoristas estão trabalhando longas horas, chegando no final do dia com o lucro muito baixo, fazendo com que ele tenha que trabalhar todos os dias”, lamentou.


A plataforma 99 informou, por meio de nota, que tem conversado com as e os motoristas do aplicativo e que tem programas de apoio à categoria. O aplicativo ainda informou que foi pioneiro em iniciativas com o Adicional Variável de Combustível, um auxílio no ganho que aumenta sempre que o combustível sobe, entre outros programas.


Fonte: Agência Brasil, com edição e acréscimo de informações do ANDES-SN

Comments


bottom of page