Nota | Diretoria do ANDES-SN em repúdio à matéria publicada pela Seção Sindical dos Docentes da UFRJ


Nota da Diretoria Nacional do ANDES-SN em repúdio à matéria publicada pela seção sindical dos Docentes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)


A Diretoria Nacional do ANDES-SN em respeito às 58 seções sindicais presentes ao 65º CONAD (realizado entre os dias 15 a 17/07/2022 – Vitória da Conquista/BA), à história e ao método dos eventos nacionais do Sindicato, manifesta repúdio à matéria publicada e veiculada nas redes sociais no dia 22/07/2022, sob o título “ANDES nega apoio a Lula”. É uma matéria que não corresponde à verdade dos fatos, senão vejamos:


- Em março deste ano, no município de Porto Alegre/RS, realizamos o 40º Congresso, e tal propositura não foi apresentada por nenhuma Assembleia Geral (AG) de base, sindicalizada(o)s ou mesmo na Plenária de Instalação do referido evento. Isso é importante porque o Congresso é o evento deliberativo nacional de maior porte de nossa categoria e a consigna “derrotar Bolsonaro nas ruas e nas urnas” se materializou inclusive no adiamento das eleições para diretoria do ANDES-SN, tal o reconhecimento da importância das eleições nacionais e a necessidade de priorizá-las na pauta das lutas do movimento sindical e popular;


- O 65º CONAD, espaço precípuo de prestação de contas do Sindicato às bases, também atualiza os Planos de Lutas, a avaliação da conjuntura, dentre outras pautas. Igualmente, os textos para os debates e apreciação podem ser das AGs de base, sindicalizada(o)s ou apresentados na Plenária de Instalação, desde que justificada a ausência da matéria na pauta a ser apreciada no evento;


- Em relação ao conteúdo da matéria supracitada, o debate foi realizado a partir do TR 9: “O ANDES-SN Tem o Direito de Ficar Indiferente às Eleições de 2022?”, para o qual o Texto de Resolução apresentado por seus (suas) signatária(o)s foi:


“TR – 9 O 65º CONAD do ANDES-SN delibera: 1. O CONAD decide elaborar e enviar ao candidato Luís Inácio Lula da Silva uma carta de reivindicações com as demandas que o sindicato considera necessárias de ser cumpridas num eventual governo do candidato.

2. O CONAD delega à diretoria do ANDES-SN a elaboração da Carta, sua entrega e sua divulgação.

3. Os pontos a serem sugeridos ao Candidato Lula seriam [...] (ver p. 23 do caderno anexo ao 65º CONAD.”


- No primeiro momento de debate, realizado em grupos que antecedem a plenária, surgiram das bases algumas propostas de modificação. Todas foram debatidas e a proposta vitoriosa foi a resolução: “Que o 65º CONAD delegue à diretoria do ANDES-SN a elaboração de uma carta de reinvindicações à(o)s presidenciáveis, com exceção do atual presidente da República, com a pauta da categoria docente seguindo os eixos do Caderno 2, com destaque para a política de financiamento e para a política de ações afirmativas”.


Assim, nem mesmo a(o)s proponentes do TR apresentaram proposta de resolução de apoio ao candidato Luis Inácio Lula da Silva. Entendeu a base que enviar a carta (única proposta existente, reforça-se) dista sobremaneira de apoio, pois como frente, o Sindicato vai defender a categoria em qualquer governo, com independência e autonomia e, por isso a carta não poderia ser direcionada apenas a um(a) presidenciável. E, se é para citar o debate, parte da base também manifestou que no campo classista há outras candidata(o)s à presidência qualificada(o)s a receber uma carta solicitando compromisso com a defesa da Educação Pública, como consignada no Caderno 2 do ANDES-SN.


A afirmação na matéria “O ANDES rejeitou a proposta de declarar apoio a Lula” é falsa e trilha o perigoso e perverso caminho das Fake News, cujas consequências têm sido danosas, impulsionando a violência, o negacionismo e todo o lixo da política mais rasteira. A matéria em questão sequer menciona o que de fato estava em votação. Assim, além de mentir, trabalha com a omissão do que estava em discussão para ir a voto. Essa política é inaceitável para aquelas e aqueles que reivindicam e se dedicam a luta por uma sociedade emancipada.


Por fim, e não menos importante, o uso da imagem de uma artista de forma sensacionalista é próprio dessa sociedade machista e misógina que procura chamar atenção apelando ao sexismo. Todo nosso reconhecimento e respeito à Anitta e nosso desprezo à reprodução da estratégia nefasta de utilizar os corpos das mulheres para tentar encobrir a ausência de argumentos no debate político.


Nosso Sindicato tem política e método construído ao longo de 41 anos na defesa intransigente da democracia, da Educação Pública, da autonomia e da independência de classe! Chamamos a categoria a disputar as diferenças nesse terreno.


Fora Bolsonaro!!!!

Brasília (DF), 24 de julho de 2022.

Diretoria Nacional do ANDES-SN