top of page

Nota sobre 2ª reunião do CLG com a gestão da UFOP e orientações aos orientadores e coordenadores


Na última terça-feira, 30 de abril, o CLG reuniu-se com gestores da UFOP designados para o diálogo entre a instituição e o Comando Local de Greve Docente. Na reunião, mais uma vez o CLG reiterou a importância de criarmos um canal de abertura das atividades elencadas como inadiáveis com as pautas e a divulgação do movimento paredista, independente da suspensão de calendários.


O CLG conseguiu avançar nas seguintes pautas com a gestão:


Em relação às atividades inadiáveis no âmbito da graduação, mantém-se elencados os projetos com bolsa (monitoria, tutoria, proativa), com pagamento de bolsas remuneradas e redimensionamento neste período de semestre suspenso (preparação das atividades para o retorno). 


Foram debatidas atividades a serem incluídas no rol de inadiáveis na extensão, onde ressaltamos a importância da continuidade de todos os projetos extensionistas já aprovados para 2024, como braço do movimento grevista e de suas reivindicações nas comunidades onde impactam. 


Também na terça, o CLG participou da reunião do CONEC, onde nos comprometemos a enviar orientações aos professores extensionistas. Reiteramos que as orientações que seguem são também aplicadas para todos aqueles que também têm projetos de ensino vinculados à PROGRAD. Assim, os orientadores e coordenadores devem considerar as seguintes premissas:


1 - Reestruturação do plano de atividades no que concerne a seu cronograma de execução, priorizando atividades de preparação das e dos estudantes para as ações em si, em um primeiro momento. Essas alterações não precisam ser submetidas para nova avaliação. 


2 - Manutenção de contato entre orientador e bolsista para discussão de assuntos pertinentes aos projetos e/ou disciplinas com os estudantes que permanecem em Ouro Preto, Mariana e João Monlevade, espaço esse que também deve conter estrutura e possibilidades, além de questões relacionadas à permanência estudantil.


2.1 - Essas intervenções podem ser dialogadas com o Comando Local de Greve para orientações e apoio, caso assim deseje o (a) coordenador(a). 

2.2 - Para essas intervenções, já dispomos de um material gráfico (panfleto) que explica, de forma simplificada, o movimento e suas reivindicações. Quem desejar, é só retirar o material na sede da ADUFOP, situada à rua Antônio José Ramos, de 9h às 17h. 


Pedimos a todos os coordenadores que possam preencher o seguinte formulário abaixo, com informações da adequação dos projetos e demanda de material sobre a greve para as atividades a serem realizadas.



Além dessas questões, na reunião foi identificado a impossibilidade de realizar atividades de ensino para discentes de mobilidade internacional durante este período de greve. O acordo foi que, assim que se retornar da greve, os Planos de Ensino possam redimensionar o aproveitamento destes discentes no período que eles ainda estarão no país. 


Também discutimos particularidades sobre as atividades inadiáveis no curso de Medicina, como a questão das atividades docentes no 8º período, de preparação para o internato. O entendimento foi de que este período poderia funcionar como atividade inadiável, referente somente à atividade docente. 


E, por último, cobramos da Comissão da Reitoria a promessa apresentada pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, de que os editais de iniciação científica e de pós-doutorado poderiam ser suspensos - no caso de recursos próprios - e adiados - no caso em que se tenham recursos de entidades financiadoras externas. Para tanto, já solicitamos reunião para segunda-feira, dia 06/05, com a Comissão da Reitoria e a PROPPI para analisar essa promessa e outras questões referentes à pós-graduação. 


Comments


bottom of page