Sábado foi marcado por carreatas Fora Bolsonaro em todo o país

Apesar da pandemia, que impõe limitações às manifestações públicas, o início de 2021 já está sendo marcado por vários protestos diante da grave crise sanitária, econômica e social instalada no país. Depois dos panelaços pelo Fora Bolsonaro, nos primeiros dias do ano, o último sábado (23), foi marcado por carreatas que tomaram as ruas de todas as capitais e de mais de 50 outras cidades, de norte a sul do Brasil.


As manifestações reuniram carros, motos e até bicicletas com pessoas exigindo o impeachment de Jair Bolsonaro, a vacinação imediata para toda a população e a volta do auxílio emergencial. Os protestos foram organizados por movimentos sociais, sindicais, partidos e organizações da classe trabalhadora.


A indignação contra a política genocida do governo Bolsonaro em meio à pandemia, com o descaso com a saúde da população e com as condições de sobrevivência de milhares de brasileiros e brasileiras pautou os protestos em todo o Brasil. Além do mote “Fora Bolsonaro” em cartazes e faixas, gritos de “genocida” e “assassino” foram comuns nos protestos, além de saudações aos SUS e aos trabalhadores da saúde. Por onde passaram, as carreatas contaram com o apoio da população que circulava pelas ruas, nos paradas de ônibus e demais espaços públicos.


Em capitais como Brasília (DF) e Porto Alegre (RS), as carreatas foram “gigantes”, com várias centenas de veículos, ocupando quilômetros de extensão. Na capital federal, a manifestação percorreu a Esplanada dos Ministérios e as duas Asas (Norte e Sul) do Plano Piloto, região central de Brasília. Em frente ao Congresso Nacional, foram colocadas faixas que cobravam o impeachment de Bolsonaro.


Os protestos fazem parte de uma agenda de lutas contra a política genocida do governo Bolsonaro, em defesa da saúde pública e por uma ampla campanha de vacinação para todas e todos. Uma nova carreata está agendada para o dia 31 de janeiro.


Devido ao negacionismo e descaso do governo federal, não houve o planejamento necessário nem a aquisição de vacinas e insumos suficientes para um Plano Nacional de Imunização que dê conta de atender toda a população. A quantidade de doses disponibilizadas para essa primeira etapa sequer é suficiente para a vacinação com duas doses das pessoas incluídas no grupo prioritário da primeira fase.


Um levantamento do site de notícias UOL, divulgado em 21 de janeiro, aponta que, quando foi iniciada a vacinação, havia apenas 10,8 milhões de doses disponíveis em território nacional, sendo que o grupo prioritário contabiliza pelo menos 14,8 milhões de brasileiros. Como para imunização eficaz são necessárias duas doses, o país precisaria de pelo menos 29,6 milhões de doses nessa primeira etapa para imunizar todos e todas trabalhadores e trabalhadoras da área da saúde, na linha de frente do combate à Covid-19, indígenas e idosos/as e pessoas com deficiência que morem em instituições.


Ouro Preto

Em Ouro Preto, dezenas de carros seguiram pelas ruas da cidade histórica com faixas e bandeiras pelo “Impeachment já!”, em defesa do SUS e pela vacinação geral contra o coronavírus. A mobilização contra o presidente levou a hashtag #ForaBolsonaro a aparecer entre os assuntos mais comentados do país nas redes sociais.


A concentração da carreata ocorreu às 15h no bairro São Cristóvão, próximo ao Posto Shell. Pouco mais das 15h30 formou-se uma longa fila de carros estacionados na avenida e, tomando os cuidados sanitários, os presentes estenderam faixas com frases pelo Impeachment e colocaram balões pretos nos veículos representando o sentimento de luto pelas mais de 215 mil vidas perdidas pela pandemia. As buzinas começaram a soar às 16h e a fila de carros partiu do bairro São Cristóvão com destino à Bauxita passando pelo Centro Histórico.


Na cidade, o ato foi convocado pelos sindicatos ASSUFOP, SINASEFE IFMG, Sindsfop e ADUFOP.


Assista um vídeo da carreata:




Jornada de lutas das servidoras e servidores Teve início também nesse fim de semana (24), a jornada nacional de lutas em defesa dos serviços públicos, da vida a frente dos lucros e pela vacinação imediata de toda a população. As atividades estão sendo convocadas pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe), pelas coordenações dos fóruns estaduais, reunindo ainda servidores estaduais e municipais, e também centrais sindicais e movimentos sociais.


Durante toda essa semana, estão previstas atividades nos estados e também pela internet, incluindo a participação nos debates do Fórum Social Mundial, 2021, que começou no sábado (23).


No 1º de fevereiro, será realizado o Dia Nacional de Lutas em defesa da vacina para todas e todos, com carreatas em diversos estados e ato em Brasília (DF), na Câmara dos Deputados. Os manifestantes organizarão uma vigília em frente ao Anexo 2 da Câmara para acompanhar a eleição à presidência da Casa, marcada para acontecer presencialmente, naquele dia.


Com informações ANDES-SN, CSP-Conlutas e UOL