top of page

Servidores do Rio realizam ato para cobrar reposição salarial acordada com governo

Centenas de servidores e servidoras do estado do Rio de Janeiro participaram de ato em frente ao Palácio Guanabara, sede do governo fluminense, na quarta-feira (13) para cobrar do governador Cláudio Castro (PL) o pagamento da recomposição salarial acordada em 2021. Até o momento, o Executivo não pagou as segunda e terceira parcelas, referentes às perdas salariais acumuladas entre 2017 e 2021, que foram divididas em três anos. A mobilização foi destaque na imprensa carioca (aqui).



A manifestação foi organizada pelo Fórum dos Servidores Públicos do Estado do Rio de Janeiro (Fosperj). Docentes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) paralisaram as atividades na instituição para participar do protesto. “Foi um ato muito vitorioso, muito cheio. Infelizmente, não fomos recebidos hoje, mas continuaremos nas ruas exigindo do governo que abra esse diálogo com os servidores públicos porque nós só queremos que se cumpra a lei e a recomposição salarial dos servidores seja garantida”, comentou Amanda Moreira, presidenta da Associação de Docentes da Uerj (Asduerj Seção Sindical do ANDES-SN), em vídeo divulgado pela entidade.


Foto: Asduerj SSind.

Frederico Irias, diretor da Asduerj SSind., ressaltou o desrespeito do governo do estado com os servidores do Executivo, que foram os únicos servidores que não receberam as duas parcelas da recomposição e nem o acumulado do IPCA. “Os outros poderes já receberam e é importante a gente dizer para a nossa categoria que a gente esteve ontem aqui no Palácio, oficiamos o governo, a gente queria entrar com a comissão organizada pelo ato e, infelizmente, a gente não teve nenhum retorno do governo”, lamentou. “Nós estamos em unidade de ação com todas as diferenças que temos e a gente vai construir essa luta pela recomposição”, acrescentou.


Fonte: ANDES-SN


Commentaires


bottom of page