ANDES-SN realiza encontro para debater intervenção do governo Bolsonaro nas IFES


Nos dias 11 e 12 de maio, o ANDES-SN realizará o “Encontro das Universidades, Institutos Federais e CEFETs em luta contra as intervenções”. A atividade acontecerá em Brasília (DF) e é uma deliberação do 40º Congresso do Sindicato Nacional ocorrido em março deste ano.


Desde que Jair Bolsonaro (PL) assumiu a presidência, em janeiro de 2019, ao menos 25 instituições federais de ensino (IFE) sofreram intervenção do governo federal na escolha de reitores e reitoras.


Durante o evento serão debatidos temas como o projeto histórico de universidade defendido pelo ANDES-SN, aspectos políticos, jurídicos e os impactos das intervenções na gestão das instituições, as lutas e resistências da categoria docente frente a esse e outros ataques à autonomia universitária.


No final do primeiro dia (11), serão lançados os dossiês “Militarização do governo Bolsonaro e intervenção nas Instituições Federais de Ensino”e “A invenção da bálburdia”, que abordam as intervenções nas IFE. Na sequência, ocorrerá uma atividade artístico-cultural.


Além das mesas de debate, na quinta-feira (12), as e os participantes do encontro irão participar do ato “Fora Bolsonaro”, na Praça dos 3 Poderes, local que reúne o Palácio do Planalto, o Supremo Tribunal Federal e o Congresso Nacional. O protesto foi inicialmente convocado pelo Sinasefe, que realizará seu congresso em Brasília durante a semana do dia 09 de maio, e incorporado à agenda das entidades do Setor da Educação.


Luiz Henrique Blume, 3º secretário do ANDES-SN, destaca que o objetivo do encontro é chamar a atenção da sociedade para o ataque à autonomia das instituições e nacionalisar a luta contra as intervenções nas IFE, reforçando a resistência que docentes, técnicos, técnicas e estudantes têm empenhado nas instituições.


“Esperamos uma ampla participação, pois a questão das intervenções não é uma luta isolada, representa um ataque à toda a categoria docente, à autonomia universitária e à nossa democracia. É importante estarmos alertas, pois estamos com processos de eleição para reitores e reitoras em várias instituições e precisamos garantir que aqueles e aquelas escolhidos pela comunidade universitária sejam empossados”, reforça.


Além das seções sindicais do ANDES-SN, foram convidadas para participar do encontro as entidades do setor da Educação, como Sinasefe, Fasubra, UNE e Fenet, além da Andifes e do Fórum de Reitores e Reitoras eleitos/as e não empossados/as por Bolsonaro. “Entedemos que é importante trazer para o debate esse grupo [os reitores e reitoras não empossados], para discutir e organizar nacionalmente o movimento de resistência e luta”, acrescentou Blume. Participarão do encontro os reitores eleitos e não empossados da Universidade Federal de Pelotas (Ufpel), Paulo Roberto Ferreira Júnior, e da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Vicemário Simões.


O diretor do Sindicato Nacional lembra ainda que este encontro é uma decisão congressual, reforçada pela última reunião dos Setores das Ifes, Iees/Imes do ANDES-SN. Blume lembra ainda que, durante o 40º Congresso do ANDES-SN, também foi reafirmada a luta histórica da entidade pelo fim da lista tríplice.


“Nossa luta foi referendada no último congresso pelo fim da lista tríplice e da legislação que a impõe, pois defendemos, como está no Caderno 2 do Sindicato Nacional, que a escolha de reitores e reitoras se encerre dentro da própria instituição, para que a decisão da comunidade universitária seja respeitada”, conclui.


Para conferir a programação do “Encontro das Universidades, Institutos Federais e CEFETs em luta contra as intervenções”, clique aqui.


Fonte: ANDES-SN