top of page

Em nova rodada da MNNP governo apresenta proposta desrespeitosa e adia reajuste para 2025

Proposta do MGI ainda tem correção dos auxílios em média 50%. Aposentados serão penalizados


Desrespeitosa. Essa é a síntese da sexta e última reunião do ano de 2023 da Mesa Nacional de Negociação Permanente que discute recomposição salarial para o funcionalismo público federal. Como nas rodadas anteriores, essa também fracassou.



Mais uma vez o governo foi incapaz de apresentar uma proposta o mínimo decente e factível. Resumida à promessa de reajuste em 9% - sendo 4,5% em 2025 e outros 4,5% em 2026, entregou apenas penduricalhos para 2024: auxílio-alimentação de R$ 1.000; auxílio-saúde de R$ 215 por beneficiário (hoje o valor é de R$ 144) e auxílio-creche de R$ 484,90.


Péssima, a proposta desrespeita o funcionalismo público do Executivo federal e penaliza, principalmente, servidoras e servidores aposentados, que não recebem esses benefícios.



Ao lado das demais entidades que integram o Fórum das Entidades Nacionais das Servidoras e dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) e do Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas do Estado (Fonacate), o ANDES-SN, criticou a proposta por não representar qualquer avanço na negociação e ainda ser desrespeitosa com o conjunto das servidoras e dos servidores federais, por ainda estar abaixo do pleiteado na equiparação com os demais poderes.


Na avaliação de Lucia Lopes, 3ª vice-presidenta do ANDES-SN e integrante da bancada sindical que participou da sexta rodada da MNNP, a proposta, além de desrespeitosa, é divisionista. “Esta é uma proposta que joga no lixo a equiparação entre servidoras e servidores ativos e aposentados. É desrespeitosa porque o governo oferece é 9% de reajuste em duas parcelas, uma que seria paga a partir de maio de 2025 e a segunda, em maio de 2026, deixando como zero, o ano de 2024. Então isso mostra que essa proposta é insatisfatória, inaceitável”, avalia a dirigente. Para ela, o momento é de fortalecer a luta para fazer com que o orçamento, efetivamente, priorize a servidora pública, o servidor público.


A proposta apresentada hoje será encaminhada oficialmente às entidades, que farão os debates nas bases para então, responder ao Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI).



Para mais fotos da 6ª rodada de negociações, acesse o álbum no Facebook, AQUI.


Fonte: ANDES-SN



Comments


bottom of page