Nota da Diretoria do ANDES-SN: 8M | Luta das mulheres trabalhadoras

O

ANDES-SN, por compreender que a luta das mulheres faz parte da luta de classes, constrói e participa do 8M. Assim como em anos anteriores, em 2020 o 8M é parte de uma agenda importante para enfrentar e combater o governo de extrema direita, o bolsonarismo e o projeto neoliberal em curso de forma mais incisiva no último período.


De acordo com o ATLAS da violência, em 2019 houve o aumento de casos de feminicídios no Brasil em 4%. Vale destacar que as mulheres veem ocupando as ruas no Brasil e na América Latina, defendendo as pautas da classe trabalhadora, lutando em defesa dos direitos sexuais e reprodutivos e combatendo as pautas conservadoras, como a PEC nº 181/2015, a PEC nº 29/2015, o PL nº 5069/2013 e os projetos relacionados à Escola sem Partido em todo o país.


Compreendendo que esse governo é uma ameaça contra todas as pessoas que defendem as liberdades democráticas e os direitos da classe trabalhadora, que as contrarreformas impostas por Bolsonaro/Mourão/Guedes penalizam o conjunto do(a)s trabalhadore(a)s, sendo mais agressivas às mulheres, já que são elas que ocupam uma parcela significativa no sustento de suas famílias, inclusive na informalidade, o 8M será uma data especial  de denúncia e manifestação.


Neste ano, o 8M marcará, de forma enfática, o início da jornada de lutas do mês de março, que tem como pauta central o combate à política nefasta da extrema direita e dos governos de colaboração de classe. Será momento de impulsionar a mobilização e organização do(a)s trabalhadores e trabalhadoras para a Greve Nacional da Educação e em defesa dos serviços públicos no dia 18 de março.


O 8M terá como bandeira, também, a defesa das liberdades democráticas, tendo em vista o crime contra nossa constituição praticado por Bolsonaro, que passou de todos os limites, convocando a população para atos contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF). Não podemos tolerar essa postura de um presidente da República, desrespeitando as conquistas da população e tentando trazer de volta tempos sombrios como os da ditadura civil-militar.


O ANDES-SN, através de suas Secretarias Regionais e Seções Sindicais e em conjunto com os Movimentos de Mulheres ocupará as ruas afirmando que #ELENÃO nos representa! Na defesa dos direitos e das liberdades democráticas!


Fonte: ANDES-SN


OURO PRETO:


Em Ouro Preto, no dia 8 de março, as mulheres da região vão ocupar as ruas em um ato em defesa das suas vidas, dos seus direitos, por justiça a Marielle Franco, Ingryd Cristina e tantas outras vítimas de feminicídio.


Um dos objetivos é dizer não NÃO ao governo Bolsonaro que legitima o ódio contra as mulheres, negros, indígenas e LGBTQ+ e todas as suas reformas que atacam os direitos do povo trabalhador. Além disso, lutar pela vida das mulheres e contra a exploração capitalista que as oprime enquanto mulheres, trabalhadoras, negras e mães.É por isso que, em mais um ano, as Marias das Minas convocam todas as mulheres da região a se unirem nas ruas neste dia de luta.


Trajeto do 8 de Março: Praça Tiradentes - Ouro Preto 9h - Concentração 10h30 – 11h - Saída do ato com trajeto pela Rua Direita, Rua São José, finalizando no Largo da Alegria com atividade cultural


DIA INTERNACIONAL DA MULHER TRABALHADORA: BASTA DE FEMINICÍDIO! EM FAVOR DAS LIBERDADES DEMOCRÁTICAS! POR UM NOVO MODELO DE MINERAÇÃO!

Horário de funcionamento:
De segunda a sexta, das 9h às 17h.


Telefone: (31) 3551-5247
E-mail: secretaria@adufop.org.br

comunicacao@adufop.org.br

Endereço: R. Antônio José Ramos, 65 - Bauxita, Ouro Preto - MG, 35400-000, Brasil

  • Preto Ícone YouTube

Desenvolvido pela Assessoria de Comunicação ADUFOP | 2018