Reajuste anual do plano de saúde - ADUFOP e demais entidades negociam reajuste abaixo da inflação

A ADUFOP, junto ao ASSUFOP e ao SINASEFE IFMG, estiveram em processo de negociação com a operadora UNIMED Inconfidentes desde meados de outubro.


Foi um processo extremamente cansativo e exigente, perpassado por inúmeras reuniões, estudos acerca de dados e índices por parte das entidades, e que teve seu desfecho no dia 01/12, com um reajuste acordado de 8%.


No dia 19 de outubro, véspera do vencimento da data de reajuste, a operadora apresentou o percentual de 49%, que foi rechaçado pelas entidades. Vale ressaltar que esse percentual apresentado, embora dentro do contrato, foi imediatamente refutado por entendermos como abusivo e incompatível com o cenário econômico e político atual. Consideramos a ausência de reajuste dos salários e da tabela de auxílio-saúde dos servidores, sinalizamos uma contraproposta de 5%.


Posteriormente, o percentual apresentado pela operadora foi de 24%, que novamente foi recusado. Mais uma vez entendemos que o percentual proposto ainda fora da realidade e impossível de ser executado. Apresentamos mais uma vez a proposta de 5%, como um máximo aceitável como menor impacto financeiro aos associados. Após tensas reuniões entre as partes, nos foi apresentado o percentual de 15%, que também foi recusado pelas entidades. Mantivemos, mais uma vez, nossa proposta de 5% de reajuste.


Após a negativa das entidades para os 15%, a UNIMED apresentou a proposta de 10,67%, equivalente ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) dos últimos 12 meses. Mais uma vez, as entidades ainda recusaram o percentual, mas entendemos nesse momento uma abertura da operadora no sentido de negociar um reajuste viável para ambas as partes. Assim, decidimos apresentar uma contraproposta de 7%. A operadora sinalizou 8,5%, que foi fortemente questionado pelas entidades.


Construímos, em consonância com os dados das carteiras apresentados pela própria UNIMED, nova proposta de 7,5%. Essa proposta foi extensamente discutida na reunião de 01/12, onde conseguimos firmar o acordo/reajuste no percentual de 8%.


O reajuste anual implica diretamente em dispêndio financeiro dos sindicalizados que possuem adesão ao plano de saúde. Tal processo de negociação se agrava nesse cenário de inflação, economia do país em crise, pandemia, dentre outros aspectos que assolam a nossa vida cotidianamente.


A diretoria da ADUFOP, juntamente às diretorias das demais entidades, empenharam-se profundamente nesse processo de negociação. Diante da proposta inicialmente apresentada, este foi o resultado positivo possível. Reafirmamos nosso compromisso de campanha, de lutar contra os abusos no convênio do plano de saúde e de estarmos em defesa das políticas públicas da saúde e do SUS, conquistas históricas da classe trabalhadora brasileira.