top of page

ADUFOP parabeniza as mulheres trabalhadoras e convoca todas/os para as lutas feministas classistas

8M: ADUFOP parabeniza as mulheres trabalhadoras e convoca todas/os para as lutas feministas classistas


“Lutei pelo justo, pelo bom e pelo melhor do mundo” (Olga Benário)



Neste 8 de março, dia internacional das mulheres trabalhadoras, a ADUFOP parabeniza e convoca para as lutas tão urgentes contra as mais variadas formas de exploração, opressões e violências que são cotidianamente impostas a nós mulheres.


Viver sob os marcos do capitalismo e do patriarcado exige de nós mulheres muita força, coragem e organização política para a resistência, para a sobrevivência cotidiana! Nos querem submissas e caladas!

Esta época é de tempos ásperos, marcados pela pandemia da COVID-19 que trouxe dilemas societários incomensuráveis, nos sobrecarregando ainda mais pelo cuidado familiar. São tempos em que a violência doméstica e o feminicídio alcançam índices alarmantes. Tempos em que o corpo da mulher é objetificado e reduzido a uma mercadoria, e o corpo de meninas é violentado brutalmente. Tempos de superexploração da força de trabalho feminina através do pagamento de baixos salários, da dupla ou tripla jornada laboral. Tempos em que nós mulheres lutadoras sociais somos ameaçadas, caluniadas, desacreditadas, assassinadas.


Em âmbito local-regional as lutas travadas por nós mulheres são muitas: contra o atual modelo de mineração que tudo subjuga, contra a privatização da água bem natural que deve ser coletivo e não apropriado pelo capital, por políticas sociais de qualidade- especialmente saúde, habitação, educação e assistência social, dentre outras.


Diante destas tão agravadas formas de violências, nós mulheres resistimos! Não nos calamos! Reivindicamos melhores condições de vida! Lutamos pelo fim das opressões e da exploração da classe a que pertencemos!


No âmbito da organização sindical docente na ADUFOP lutamos pelo reconhecimento das mulheres nos âmbitos acadêmico e profissional, pelo fim do racismo, pelo fim do capacitismo, contra o machismo e a misoginia, contra as arbitrárias regras de produtividade impostas às mulheres/mães pesquisadoras, dentre outras. É por isso que ocupamos os espaços deliberativos, os espaços políticos, os espaços sindicais, os movimentos sociais, as ruas.


E neste 8M estaremos novamente nas ruas da histórica Ouro Preto para reafirmar que também é histórica a nossa resistência! Convocamos todas e todos para o ato 8M organizado por um conjunto de entidades da região. Concentração a partir das 16h30m na Praça Tiradentes e passeata a partir das 17h.


Diretoria ADUFOP 2021-2023



Commentaires


bottom of page