Nota da ADUFOP de repúdio à perseguição e criminalização de docentes, técnicos e estudantes da UFVJM

Atualizado: 8 de Nov de 2019

A Diretoria da ADUFOP repudia a atitude arbitrária e repressiva da atual reitoria da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), que moveu processo judicial contra um grupo de docentes e servidores daquela instituição. O grupo, no dia 25 de outubro, foi notificado pelo Ministério Público Federal da ação de “interdito proibitório”, impetrada pela reitoria empossada de forma ilegítima (visto não haver sido eleito). Tal ação corresponde aos mecanismos de violação da autonomia da universidade, dos princípios constitucionais e da liberdade de organização, pensamento e expressão.


Tal atitude aumenta o clima de intimidação criado pelo governo Bolsonaro contra as universidades públicas. No caso específico da UFVJM, o governo se recusou a indicar como reitor o candidato eleito pela comunidade acadêmica, nomeando um candidato que obteve apenas 6% dos votos na consulta.


A ADUFOP posiciona-se contra este ataque covarde e absurdo e manifesta solidariedade à comunidade universitária e às entidades de representação do(a)s docentes e do(a)s técnico(a)s. A comunidade da UFVJM tem vivido um ambiente de tensionamento e insegurança, seja pela conjuntura nacional de ataques ao ensino, à pesquisa, à extensão e à ciência, seja pela decisão do governo federal de nomear um interventor na universidade. Essa Seção Sindical do ANDES-SN defende a democracia e a autonomia das universidades.


Ouro Preto, 7 de novembro de 2019

Diretoria da ADUFOP

Horário de funcionamento:
De segunda a sexta, das 9h às 17h.


Telefone: (31) 3551-5247
E-mail: secretaria@adufop.org.br

comunicacao@adufop.org.br

Endereço: R. Antônio José Ramos, 65 - Bauxita, Ouro Preto - MG, 35400-000, Brasil

  • Preto Ícone YouTube

Desenvolvido pela Assessoria de Comunicação ADUFOP | 2018